Wednesday, May 27, 2009

Factor Endowments, Institutions and Differential Paths of Growth among New World Economics: A View from Economic Historians of the United States

by Stanley Engerman and Kenneth Sokoloff


Autores argumentam que no campo de colonias européias do Novo Mundo, as dotações de fatores e as atitudes a tal respeito tiveram impactos profundos e duradouros nas respectivas economias coloniais e no caminho de longo prazo de desenvolvimento economico e institutiocional.

Colonias de clima tropical possuiam dotações que eram mais propícias para culturas de larga escala, plantation e slaves. A desigualdade na distribuição de terras gerou uma desigualdade de riqueza e poder político.

Em contraste, regiões de clima mais frio, favoreciam um sistema de sharecropping de grãos que não tinham economias de escala. Em decorrencia, isso levou a distribuição mais equalitária da riqueza, instituições mais democráticas e a perseguição de políticas orientadas para o crescimento.

Visão geral do crescimento das Economias do Novo Mundo

Houve o declínio da importação de escravos de 1500a 1800.

Houve declínio significativo da imigração de espanhóis para o novo mundo. De 60% entre 1500-80 para 22% entre 1700-60. Isso não se deve a queda da população espanhola, pois esta cresceu no periodo. Em menos de 150 anos, o fluxo de migrants inmentou em todas as colonias menos as colonias espanholas.

Afirmam que o clima foi um dos fatores que atraiu europeus para US e Canada. Somente no final do seculo 19 é que se observa um aumento na população branca da Argentina e Chile (devido a aumento da imigração européia). A prevalescencia de proprietários de terra branco nos EUA e Canada explicam porque havia menos desigualdade e maior potencial para crescimento nestas economias. A mais equitativa distribuição de capital humano e a relativa abundancia de um gropo politica e economicamente relevante, deve ter estimulado a evolução legal e política das instituições.

Afirmam que os indentures servantes que vieram da Europa para os EUA eram motivados pela possibilidade de melhoria no bem estar, pela chances de tornarem-se proprietarios de terras, entre outros aspectos. Em contraste, a estagnação do fluxo migratório para a Espanha deve-se ao rígido controle da imigração pelas autoridades.

Autores indiretamente afirmam que zonas que receberam mais imigrantes tornaram-se as mais produtivas, mais equitativas. O aumento/take off dos EUA ocorreu durante o século 19.

“We argue that the US and Canada were relatively unusual among New World colonies, because their factor endowments (including climentes, soils, and the density of native populations) predisposed them toward paths with relatively equal distributions of wealth and income and corresponding institutions that favred the participation of a broad range of the population in commercial activity. This is significant because the patterns of early industrialization in the US suggest that such widespread involvement in commercial activity was quite important in realizing the onset of economic growth.”

Autores argumentam que a diferentes dotação de fatores leva a criação de instituições distintas. Tais dotações iniciais tiveram impactos de longo prazo nas instituições criadas sobretudo porque as dotações de fatores para as quais tais instituições foram criadas eram dificies de mudar.

Autores abordam o problema da superpopulação na Inglaterra e como isso influenciou a migração para as colonias. De modo oposto, a Espanha achava que vivia underpopulation.

A política de terras nos EUA e Canada reforçava ainda mais o influxo de imigrantes. Da mesma forma, o cresicmento da renda per capta e da população nos EUA leveou a um aumento da atividade comercial para uma classe media permitindo a produção em massa de bens standards, the American System of Manufactures.

A maior igualdade economica nos EUA estimulou investimento em intermediários financeiros e transportes via a estrutura de demanda mas tambem via uma abordagem legal que estimulava a iniciativa privada em leis e admnistração. Right to chart era dado aos governos e isso era distribuido para promover investmento em transportes e depois em institutioções financeiras e tambem em manufaturas. O sistema legal fazia leis gerais com poucas obstaculos à inicitiva privada. Amparado pelo sistema legal, as altas taxas de invenção nos EUA levaram ao sistema de patentes que estimularam ainda mais as invenções.

Autores argumentam que a comparação dos EUA com os demais países do novo mundo é válida porque o sul dos EUA tinha as mesmas caracaterísticas do que os países tropicais e ainda assim os EUA se desenvolveram.

No comments:

Post a Comment