Saturday, May 23, 2009

Summary of the Paper - Are Endowments Fate? By Jeffrey Nugent and James Robinson

Este é um dos meus papers favoritos de desenvolvimento economico. Meu ex-orientador de PhD e´um dos autores. Assim, apresento a síntese do paper abaixo.

Objetivo do paper: estudar a evolução institucional da Colombia, Costa Rica, El Salvador e Guatemala para verificar os motivos que levaram estes países a assumir trajetórias distintas em termos de landowership. In other words, Nugent and Robinson criticize the cross country literature on growth because of their inability to control for so many different factors. For them it is key to have comparable countries in the very beginning.

O ponto em comum de tais paises é que todos eram grandes produtores de cafe. No entanto, o aspecto que os diferencia é a organização da produção. Colombia e Costa Rica (CRC) possuiam pequenas propriedades e El Salvador e Guatemala (ESG) possuiam latifundios. Em todos os demais aspectos os 4 países eram bastante parecidos: mesmo nível de desenvolvimento inicial, história colonial comum, lingua e religião, climas identicos, topografia e dotação de fatores e a mesma cultura de exportação, o café. Apesar das semelhanças os CRC atingiram um maior nível de renda per capta (duas vezes maior do que ESG), possuem maior índice de desenvolvimento humano (HDI) e atingiram um sistema democrático antes de ESG.

Para os autores as divergências em termos de desenvolvimento é explicada pela organização da economia cafeeira nestes países. Na teoria deles as pequenas plantações de café são mais eficientes do que as plantations. Além disso, o monopólio da terra no caso das plantations leva ao monopólio no mercado de trabalho onde os donos de terra não tem incentivo em pagar um salário acima do nível de subsistencia. Portanto, não há incentivo em acumular capital humano.

Na teoria dos autores, CRC é mais rica do que ESG porque a organização da economia cafeeira era mais eficiente e a estrutura de poder estimulou uma acumulação mais rápida de capital humano em CRC do que em ESG.

Autores rejeitam a ideia de path dependence para explicar as diferenças no arranjo da propriedade da terra como efeito direto da herança colonial sobretudo porque a cultura de café começo após 1820 e em terras desocupadas. Ao contrário, as diferenças em landownership são devido à diferente evolução das leis que regulam a propriedade da terra. Enquanto CRC passaram leis que protegiam os pequenos proprietários permitindo que os mesmo recebessem titulos de terra, a elite política em ESG tomou conta das terras e nao repartiu.

A razão do padrão distinto de landownership é devido as caracteristicas das elites políticas dos dois blocos de países. Enquanto em CRC as elites vinham da zona urbana (comericiantes) em ESG as elites possuiam vantagens comparativas na zona rural. Portanto, em CRC as elites não tinham vantagens comparativas na organização da agricultura (ou mesmo na repressão do trabalho) mas sim nas atividades comerciais. Assim, eles escolheram controlar o financiamento, credito e exportação do café. Além disso, como a elite política de CRC era muito polarizada, a briga pelo poder incluia fazer concessões, nas quais a criação de instituições democráticas e eleições. No entanto, em sociedades agrárias a melhor e mais eficiente concessão é dar titulos de terra e aprovar leis que protejam os pequenos proprietarios.

Mas se o sistema de pequenas propriedades era mais eficiente do que o de plantations porque ESG não aprovou leis semelhantes a CRC? Porque apesar de não ser eficiente de um ponto de vista social, a estrutura de plantation gera controle do mercado de trabalho que permite manter o salario baixo. O sistema de plantation não emergiu em CRC porque a habilidade política da elite era mercantil e tb devido a intensa competição política que era racional para a elite.

A estrutura institucional de equilíbrio não é determinada somente pela dotação de fatores e tecnologia, geografia, história colonial e cultura. Na verdade, instituições dependem muito da natureza da competição política e seus impactos na sociedade. Assim, factor endowments são incapazes de explicar tal desigualdade. “In our countries, even holding constant technology, different ways in which the coffee economy were organized led to large differences in land inequality and in incentives to accumulate human capital. Endowments are not fate”.


Evidencia Histórica

Costa Rica
Não havia uma cidade dominante,ao contrário, havia rivalidade entre os centros mais populosos: Cartago, San Jose, Alajuela e Heredia. Cada cidade tinha sua política externa e procurava fazer alianças para tomar o poder nacional. Isso levou a lutas políticas da ditadura de Carillo (1835-42), à expulsão do presidente Mora (1849-59) à ditadura militar Guardia (1870-82). Cada cidade tentava agressivamente atrair migrantes vendendo a eles titulos de terra.

O processo de competição política sempre involveu tentativas de atrair trabalho e suporte político atraves do oferecimento de direitos de propriedade de terra.
As leis dando titulos e subsidios aos pequenos proprietários de café foram aprovadas em 1828, 1832, 1840 e 1856.

Havia predominancia absoluta de pequenas fazendas e não havia leis de trabalho repressivas. Devido a privatização da terra cedo, a expeortação de café cresceu chegando a 80% em 1840.

A elite era dona de bancos e casas de exportação.

Colombia

Como Costa Rica a revolução liberal ocorreu cedo, em 1849. A competição política entre liberais e conservadores era mais intensa que em Costa Rica e entre 1850 e 1900 7 guerras civis ocorreram no pais Os conflitos tinham pouco a ver com a política de terra ou itens economicos.

As leis de terra de 1874 e 1882 eram designadas para permitir aos colonos que recebessem terras do governo. Assim como Costa Rica, landownership não era caracteristica distintiva da elite da Colombia. Eles ele eram mercadores e davam financiamento as atividades rurais.

Guatemala

Possuia conservative merchant guild no Consulado de Crédito. Entrew 1838-1871 governada pela ditadura deCarrera. Após 1871, os liberais tomam o poder e defendem a privatização das terras. Entre 1871-83 1milhão de acres foram privatizados e assim ocorreu rápido desenvolvimento do café. No entanto, os liberais do final do século 19 na Guatemala vinham da elite agrária. Portanto, o intuito da privatização era o de formar grandes propriedades.

O monopolio da terra conferia aos proprietarios posição privilegiada de reduzir os salários (sistema de mandamiento).

As taxas de literacy estao muito atras de Costa Rica. País pobre.

El Salvador
Após a independencia uma substancial % da população possuia terras. Não houve leis de terra e as terras comunais que haviam foram abolidas em 1822, o que levou a uma redistribuição de 40% de toda a terra de agricultura. Tal reforma concentrou mais a propriedade de terra. Controle da terra levou ao controle do mercado de trabalho.

El Salvador, como Guatemala tem um pobre recorde de acumulação de capital humano.


Conclusão

1. Enquanto CRC desenvolveu uma economia de pequenos cafeicultores ESG criaram sociedades desiguais de plantações.
2. Os efeitos dinamicos dos mesmos foram rápido desenvolvimento de capital humano e crescimento da renda em CRC e estagnação em ESG.
3. Tais diferenças persistem hoje em dia devido a importantes conexõesinseparáveis entre eficiencia e distribuição. Em particular, um dos motivos para explicar a concentraçào da terra é a capacidade de exercer o poder monoposony no mercado de trabalho.

No comments:

Post a Comment